A “resposta” de Judite de Sousa aos “críticos”… “Ja são 38 anos de jornalismo”

Judite Sousa esteve na Tailândia a fazer a cobertura do resgate das 12 crianças, e do seu treinador, que estiveram 18 dias dentro de uma gruta.

A jornalista fez vários ‘diretos’ para a TVI onde mostrou os avanços, e relatou sempre o ambiente vivido durante o drama.

Durante uma das reportagens, a jornalista foi “escoltada” pela polícia, por estar à porta do hospital, e houve quem recorresse ao humor para caricaturar a situação.

O comediante Luís Filipe Borges partilhou uma imagem onde mostra o momento e comentou:

“Aparentemente, conseguiram tirar a Judite da gruta”, acompanhando a legenda com os hastags: “erro épico” e “só estorva”.

Agora, no seu  blogue, a jornalista deixou um texto em jeito de esclarecimento para todos aqueles que a criticaram.

Na ‘mensagem’, Judite realçou que no jornalismo a sua paixão maior é a reportagem, sendo nessa área que se tenta sempre reinventar:

“São já 38 anos de jornalismo. Uma carreira muito diversificada. Gosto de tudo no jornalismo, mas embora muitas pessoas tenham de mim a imagem da entrevistadora, a minha paixão é mesmo a reportagem. O meu coração palpita quando sou enviada especial e quanto mais difíceis são as condições no terreno, mais eu me supero”, começa por escrever.

Perante o trabalho que realizou na Tailândia, o rosto da TVI justificou:

Conheço bem o Sudeste Asiático. Trabalhei e vivi em Macau e, há uns anos, estive um mês na Tailândia em trabalho” e termina com uma ‘dica’: “O estúdio é muito poucochinho comparado com este tipo de trabalho. Respeito o trabalho dos que não saem do conforto do estúdio, mas não há comparação possível. Obrigada.”

Na sua página de Instagram, Judite reforçou ainda que a estação de Queluz de Baixo foi a única televisão portuguesa a estar presente no resgate:

“Factos são factos. Não há como iludir. O resgate das crianças Tailandesas é, até ao momento, o mais importante acontecimento internacional do ano. A TVI foi a única estação de televisão Portuguesa no terreno”, escreveu.

Vê Também

Jovens tailandeses fazem homenagem ao mergulhador que morreu no resgate

As 12 crianças e o treinador presos na gruta de Tham Luang, na Tailândia, durante …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *