António Teixeira esfaqueou a mulher e a filha mais velha.

“Sou um monstro”, disse ontem António Teixeira no Tribunal de Soure. O homem, de 50 anos, confessou ter matado com várias facadas a mulher e a filha mais velha, de 16 anos, e ter ferido com gravidade a filha mais nova, de 13, na madrugada de 20 de outubro do ano passado, em Soure. A ideia seria morrerem os quatro. A origem do crime levanta dúvidas: António Teixeira garantiu que depois de a mulher recusar ter relações sexuais com ele, esta foi à cozinha buscar uma faca. Já o Ministério Público afirma que foi o arguido. Certo é que a relação do casal se havia deteriorado nos últimos anos e António suspeitava que a mulher o traía. No dia dos crimes, a mulher disse ao arguido que “não valia nada” e que tinha “nojo” dele. António esfaqueou a mulher, que gritou e fugiu em direção à porta de casa. Aí apareceu a filha mais velha – que se pôs no meio dos dois e foi esfaqueada. Mais tarde e já com a porta de casa trancada surgiu a outra filha, que foi também esfaqueada. Depois, o engenheiro, que afirmou “estar arrependido”, desferiu facadas em si até se sentir a desfalecer.

 

“Sou um monstro pelo que lhes fiz” – Disse António Teixeira

Vê Também

Jovens tailandeses fazem homenagem ao mergulhador que morreu no resgate

As 12 crianças e o treinador presos na gruta de Tham Luang, na Tailândia, durante …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *